Cidade do Futuro

A Viapol tem na essência de sua atividade a sustentabilidade. Isto porque os produtos que desenvolve visam não apenas proteger as pessoas e as edificações, como minimizar os impactos causados no meio ambiente, uma vez que a impermeabilização, recuperação, aumento de performance técnica e proteção das edificações têm por consequência o aumento da vida útil das obras, promovendo menor volume de resíduos gerados com demolições precoces. 

A sustentabilidade envolve os aspectos econômico, ambiental e social. Por isso, a Viapol continuamente atua para que se promova o desenvolvimento nestas áreas. As tecnologias favorecem a produção mais eficiente e sustentável, com menor consumo de matérias-primas e de recursos naturais e que, direta ou indiretamente promovam o desenvolvimento social. Estes princípios estão presentes na gestão da empresa, nas práticas e nos produtos.

A companhia adota diversos procedimentos internos em favor do meio ambiente, como coleta seletiva do lixo; utilização de fossas sépticas, que não geram efluentes, uma vez que a água de processos é reaproveitada em algumas linhas em circuito fechado e uso de bacias de contenção, que permitem a reutilização de água da chuva.

A preocupação com a sustentabilidade também chega aos produtos. As mantas asfálticas, por exemplo, levam um percentual de polímeros reciclados, derivados de sobras industriais que são reprocessadas e adequadas às características necessárias à fabricação dos produtos Viapol. Atualmente, 15% do peso da manta correspondem a matérias-primas recicladas, sem que a qualidade seja comprometida.

Outros produtos possuem características sustentáveis. A subcobertura Viafoil evita que o calor absorvido pelas telhas cerâmicas passe para o ambiente interno, reduzindo a emissão de CO2 na atmosfera; a Manta Premium Alumínio, revestida com alumínio altamente reflexível aos raios UV, reduzindo também a emissão de CO2 na atmosfera; a manta asfáltica Torodin Antiraiz, que possibilita reduzir a temperatura dos ambientes a partir do “telhado verde” – jardineiras sobre lajes – que absorve até 30% do volume de água da chuva e retarda a velocidade de escoamento e ainda impede o crescimento excessivo das raízes das plantas que podem danificar as estruturas; o revestimento para telhados e lajes Viaterm, um painel de poliestireno expandido, que instalado sobre telhas de fibrocimento ou metálicas, proporciona enorme redução de temperatura do ambiente interno, reduzindo o consumo de energia ligado à refrigeração dos ambientes; e ainda o Viaflex Branco e Vedalage Branco, à base de resinas acrílicas, que podem ser utilizados em lajes e sobre telhados de fibrocimento, contribuindo para diminuir o aquecimento global – a temperatura do planeta baixará em até 1º C se 30% a 40% dos telhados e lajes forem pintados na cor branca. 

Esses benefícios se estendem, também, à Manta Ardosiada Branca, Vedalage Plus – Manta Líquida, Heyd’cryl e Viaflex Parede, membranas acrílicas produzidas na cor branca ou em cores claras que colaboram para a campanha de redução do calor. Isentos de compostos orgânicos voláteis (VOC), produtos à base d’água, como Repel’acqua e Ecol 2substituem matérias-primas nocivas à saúde, como o solvente. Igualmente, produtos sem o uso de amônia em sua composição, como Viaplus 1000, Viaplus TOP, Viaplus 7000 Fibras, Viaplus 5000 e Viaplus Dique respeitam a saúde dos aplicadores. Na área de proteção à madeira, o destaque fica por conta da Massa F12, produto não tóxico, à base d’água.

A Viapol também disponibiliza soluções com baixa emissão de VOC, como no caso do Eco Primer - pintura de imprimação base aquosa; Viapox Coat - impermeabilizante à base de epóxi isento de solvente orgânico; além do Vedalage e Vitkote de emulsões asfálticas elastoméricas à base de água. Outro destaque é o VitPOLI ECO, um revestimento impermeabilizante recomendado para a proteção e acabamento impermeável de estruturas metálicas e de concreto; proteção das estruturas de tanques e reservatórios de efluentes industriais e esgoto; e impermeabilização de reservatórios de água potável. Ele tem grande apelo ecológico por ser produzido à base de poliuretano vegetal; ser isento de solventes e possuir baixo teor de VOC.